segunda-feira, setembro 11, 2006

Al Qabri Ramos

foto retirada da net
pela metade
larga tudo a meio
pega no lápis e desenha meia montanha
e grita o calor e o frio de excesso
que por lá sente
larga o trabalho e deixa o casaco em casa

e sai para a rua nevando
o frio gritando do seu esquecimento
larga o amor no ventrículo direito

e vai chorá-lo no esquerdo
sem conseguir desumbilicar-se
larga o choro e a alegria em qualquer canto

onde se possa perder
a última coisa a largar será a vida,

creio que também a ela, pela metade
se a não deixasse, se esquecia.

Sem comentários: