quarta-feira, setembro 13, 2006

Vasco Graça Moura



Duas mulheres em Novembro

Num consultório manhoso de um bairro lisboeta, duas mulheres esperam a chegada do médico, em Novembro de 1975. Nas ruas cheias o ambiente é tenso e sucedem-se as manifestações, naquela sala lúgubre elas estão sós consigo próprias, aguardando a hora de ser atendidas. A segunda a chegar mete conversa e descobre conhecer a sua ocasional "parceira": ambas são do Porto, da Foz, de classe social muito diferente ( a mãe de uma trabalhou para a mãe de outra) e com percursos de vida completamente distintos. E são estes percursos que, afinal, no fundo, também têm muito em comum, é o "retrato" mais íntimo das duas mulheres, que o leitor vai descobrindo através de magistrais diálogos, pungentes e divertidos, entre ambas - e, em simultâneo, interiores. Enquanto o médico não chega - e acabará mesmo por não chegar...


in Contos Inéditos




Sem comentários: