sexta-feira, outubro 27, 2006

Hot Chip

foto retirada da net



Over and over. Boy from School.
Playboy.Baby said. Lollapalooza.
Keep Fallin'. It's time.

Chris O'Bee

foto retirada da net



Kew Gardens

Wistful clouds floating up on high
Forming beautiful images, as they sailed on by.
The whispering breeze guiding their serene flight,
Pursued by moon beams, as day turned to night.
A sprinkle of rain drops, glistening in the trees,
Standing ever taller, water teasing their golden leaves.
Mother nature at her best, as the sun disappeared from view,
As I turned for home, to leave these beautiful gardens of Kew.
Content in the knowledge, I would soon return,
To enjoy, again, this peace, for which I so yearned.

Al Qabri Ramos

foto retirada da net


Urban nightmare


urban no more
small villages or grey town
neverless my mind
neverless how that sounds.

wanna wake far from industrial smoke
wanna breed trees and forget weapons
wanna lay on river side and fell from above.

urban people on urban houses
with urban clothes
in urban habits of urban souls
black and grey
the urban human parade.

quinta-feira, outubro 26, 2006

The Cure

foto retirada da net


Just like heaven. Why can't i be you.
In between days. Friday i'm in love.
Love song. The blood. Lovecats.
Fascination street. Pictures of you.
One hundred years. Killing an arab.
A forest. Boys don't cry. Lullaby.
Push. Play for today. Mint car.
Jumping someone else's train.
Taking off. End of the world.
Other voices...

David Mourão Ferreira

foto retirada da net



Paraí­so

Deixa ficar comigo a madrugada,
para que a luz do Sol me não constranja.
Numa taça de sombra estilhaçada,
deita sumo de lua e de laranja.

Arranja uma pianola, um disco, um posto,
onde eu ouça o estertor de uma gaivota...
Crepite, em derredor, o mar de Agosto...
E o outro cheiro, o teu, à minha volta!

Depois, podes partir. Só te aconselho
que acendas, para tudo ser perfeito,
À cabeceira a luz do teu joelho,
entre os lençois o lume do teu peito...

Podes partir. De nada mais preciso
para a minha ilusão do Paraíso.

quarta-feira, outubro 25, 2006

Dire Straits

foto retirada da net



Sultans of swing. Walk of life.
Money for nothing. What it is.
Speedway at Nazareth. Industrial desease.
Across the river. Down to the waterline.
Brother's in arms. Expresso love.
Romeo and Juliet. Tunnel of love.
Love over gold. So far away.

Augusto dos Anjos

pintura retirada da net




Vozes da morte


Agora, sim! Vamos morrer, reunidos,
Tamarindo de minha desventura,
Tu, com o envelhecimento da nervura,
Eu, com o envelhecimento dos tecidos!

Ah! Esta noite é a noite dos Vencidos!
E a podridão, meu velho! E essa futura
Ultrafatalidade de ossatura,
A que nos acharemos reduzidos!

Não morrerão, porém, tuas sementes!
E assim, para o Futuro, em diferentes
Florestas, vales, selvas, glebas, trilhos,

Na multiplicidade dos teus ramos,
Pelo muito que em vida nos amamos,
Depois da morte inda teremos filhos!

terça-feira, outubro 24, 2006

The Cranberries

foto retirada da net


Dreams. Analyse. Zombie. Empty. Animal instinct.
When you're gone. Linger. Stars. Ode to my family.
Ridiculous thoughts. Ave Maria. Just my imagination.
This is the day. Time is ticking out. Go your own way.
Astral Projection. No need to argue. I can't be with you.
Put me down. Pure love. In it together. Sunday.
Salvation. Promises. Joe. Panis angelicus.
Desperate Andy. Pretty. Adeste fideles.
Loud and clear. Free to decide. Forever yellow skies.
Wanted. Hollywood. I still do. The icicle melts.
I just shot John Lennon. You and me. Waltzing back.
Daffodil lament. Everything i said. Wake up n' smell coffee.
Still can't. Yeat's grave. Delilah. Saving Grace.

Jorge Santiago

foto retirada da net


Introspekt

Sempre quis ser actor.

Mas não queria,
verdadeiramente.
O que me atraía
era a ideia de o ser.

Não era o palco,
as luzes, as pessoas,
nem sequer o reconhecimento.

O que me atraía,
verdadeiramente,
era poder não ser eu,
ser outro.

Era a máscara,
a outra vida,
de outro que não tivesse que ser eu,
sempre.

A fadiga de ser eu,
e o desejo de não ser.
Mas quero sempre voltar
Ao eu que me penso ser.

Não vivo bem comigo.
Talvez.

Mas o que me parece,
verdadeiramente,
é que o eu que me deram
não chega.

Tenho que ser mais do que um.
(Embora por vezes queira ser nenhum.)

Sempre quis ser actor.


in obscuro poeta latino, Out. 2006

segunda-feira, outubro 23, 2006

Janis Joplin

foto retirada da net



Try. Mercedes Benz.
Piece of my heart. Maybe.
Down on me.Work me lord.
Summertime. Move over.
Raise your hand. Ball and chain.
Kosmic Blues.
Me and Bobby McGee.
Cry baby. Tell mama.
Spy hit list. Coo-coo.

José Tolentino de Mendonça

pintura retirada da net


Os amigos

Esses estranhos que
nós amamos e nos amam
olhamos para eles
e são sempre adolescentes,
assustados e sós
sem nenhum sentido prático
sem grande noção da ameaça
ou da renúncia que sobre a luz incide
descuidados e intensos no seu exagero
de temporalidade pura

Um dia acordamos tristes
da sua tristeza
pois o fortuito significado dos campos
explica por outras palavras
aquilo que tornava os olhos
incomparáveis
Mas a impressão maior
é a da alegria
de uma maneira que nem se consegue
e por isso ténue, misteriosa:
talvez seja assim todo o amor



in De Igual Para Igual

sábado, outubro 21, 2006

The Magic Numbers

foto retirada da net



Forever lost.
Love's a game.
Don't give up the fight.
I see you, you see me.
Love me like you.
Take a chance.
Gone are the days.

Luís Brito Pedroso

foto retirada da net














57

Ainda não sabia ler
já tinha desenhado o mapa do mundo
Era um canhoto com vontade de refazer as geografias

Hoje olho o passado
Lembro os anos em que o corpo-sol
atingia satisfeito o declínio do Verão

Incinerei as angústias em auto-diálogo:
lapidando o meu manso olhar no espelho
Todo eu me sentia verdade
subindo a bordo dos barcos
Habitando oceanos países de água
para melhor compreender a terra
a pureza

quinta-feira, outubro 19, 2006

Alberto Caeiro

pintura retirada da net



O amor é uma companhia


O amor é uma companhia.
Já não sei andar só pelos caminhos,
Porque já não posso andar só.
Um pensamento visível
faz-me andar mais depressa
E ver menos, e ao mesmo tempo
gostar bem de ir vendo tudo.
Mesmo a ausência dela
é uma coisa que está comigo.
E eu gosto tanto dela
que não sei como a desejar.
Se a não vejo, imagino-a
e sou forte como as árvores altas.
Mas se a vejo tremo,
não sei o que é feito
do que sinto na ausência dela.
Todo eu sou qualquer força
que me abandona.
Toda a realidade olha para mim
como um girassol
com a cara dela no meio.


in O Pastor Amoroso

Zazie




Homme sweet homme.
Taratata. Taratata.
Excuse moi. Doolididom.
Chanson d'ami. Larsen.
Zen. Dance avec le loups.
Maniac. Avec les temps.
Je, tu, ils. Tout le monde.
Le soleil donne. Adam et Yves.
Tu verras, tu verras.
Ça fait mal et ça fait rien.
Tout des anges.

Jorge de Sena

foto retirada da net



Sem data

Esta voz com que gritei às vezes
Não me consola de só ter gritado às vezes.
Está dentro de mim como um remorso, ouço-a
Chiar sempre que lembro a paz de segurança estulta
Sob mais uma pedra tumular sem data verdadeira.
Quando acabava uma soma de silêncios,
Gritava o resultado, não gritava um grito.
Esta voz, enquanto um ar de torre à beira-mar
Circula entre folhas paradas,
Conduz a agonia física de recordar a ingenuidade.

Apetece-me explicar, agora, as asas dos anjos.

quarta-feira, outubro 18, 2006

Inxs

foto retirada da net


Spy of love. This time.
Red Hill. Born to be wild.
Simple Simon. Mistify.
Don't loose your head.
Kiss the dirt. Golden playpen.
Don't change. Burn for you.
Jan's song. The one thing.
The loved one. I send a message.
Good times. Bitter tears.
Need you tonight and mediate.
Guns in the sky. Taste it.
Baby don't cry. Tight.
Searching. Suicide blonde.
Disappear. Everything.

Charles Bukowski

foto retirada da net



Consummation Of Grief

I even hear the mountains
the way they laugh
up and down
their blue sides
and down in the water
the fish cry
and the water is their tears.
I listen to the water on nights
I drink away
and the sadness becomes so great
I hear it in my clock
it becomes knobs upon my dresser
it becomes paper on the floor
it becomes a shoehorn
a laundry ticket
it becomes cigarette
smoke climbing a chapel of dark vines. . .
it matters little
very little love is not so bad
or very little life
what counts
is waiting on walls
I was born for this
I was born to hustle roses
down the avenues of the dead.

terça-feira, outubro 17, 2006

Royksopp

foto retirada da net



Thrustin.
Go with the flow.
You couldn't see me.
Follow my ruin.
Triumphant.
Only this moment.
What else is there.
Eple. Remind me.
Sparks. Don't give up.
49 percent. Poor Leno.
Beautiful day.

Chico Buarque da Holanda

foto retirada da net



até ao fim

quando nasci veio um anjo safado
o chato dum querubim
e decretou que eu tava predestinado
a ser errado assim
já de saída a minha estrada entortou
mas vou até ao fim

inda garoto deixei de ir à escola
cessaram meu boletim
não sou ladrão, eu não sou bom de bola
nem posso ouvir clarim
um bom futuro é o que jamais me esperou
mas vou até ao fim

Eu bem que tenho ensaiado um progresso
virei cantor de festim
mamãe contou que eu faço um bruto sucesso
em quixeramobim
não sei como o maracatu começou
mas vou até ao fim

por conta de umas questões paralelas
quebraram meu bandolim
não querem mais ouvir as minhas mazelas
e a minha voz chinfrim
criei barriga, minha mula empacou
mas vou até ao fim

não tem cigarro, acabou minha renda
deu prega no meu capim
minha mulher fugiu com o dono da venda
o que será de mim?
eu já nem lembro pronde mesmo que vou
mas vou até ao fim

como já disse era um anjo safado
o chato dum querubim
que drcretou que eu tava predestinado
a ser todo ruim
já de saída minha estrada entortou
mas vou até ao fim

segunda-feira, outubro 16, 2006

Peter Gabriel

foto retirada da net




Sledgehammer. When you're falling.
Red rain. Steam. Come talk to me.
Blood of Eden. Snapshot.
Across the river. Kiss that frog.
Games without frontiers.
Slow marimbas. Biko.
Shock the monkey. Big time.
Shaking the tree. Don't give up.
In your eyes. I grieve for you.
Imagine. Solsbury Hill.
San Jacinto. Digging in the dirt.
Washing of the water. Secret world.
Growing up. Father and son.
On the air. Not one of us.
Don't give up. Here comes the flood.

Herberto Helder

foto retirada da net


360 graus

Era uma velha mãe em fundo de jarrão verde com aplicações de latão, flores fabulosas devidamente domesticadas.
Também havia uma pêndula ressoante por onde o tempo se introduzia nas pessoas.
Este quarto dura desde as origens da vida - penso.
Foram entrando nele, como pequenas correntes tranquilas, os minutos dos séculos.
Minha mãe é tão velha diante da mesa oval de pau-santo.
Todas as mães são velhas.
Vejo isso de repente, quando ainda imagino a tenacíssima doçura que se desenvolve do núcleo central da sua beleza.
Felizmente não se pode assistir ao vagaroso envelhecimento de uma pessoa.
Vê-se tudo de uma só vez. É quando já somos cépticos.
Vê-se que todas as mães caem de podres.
A velhice começou pelo meio, algures, num sítio obscuro. No seu amor.
Ou no pânico que acompanha esse amor. Quando as mães estão velhas, encontramo-nos absolutamente sós.
Vou-me embora - declarei eu. Podemos então correr mundo.
É-nos dado sofrer à vontade; ser alegres, violentos e loucos; fugir; amar todas as coisas como
se estivéssemos perdidos para sempre. (...)

domingo, outubro 15, 2006

P.J. Harvey

foto retirada da net



Satisfaction. Rid of me.
Is that all that is. One line.
Down by the water.
This is love.
A perfect day Elise.
Missed. The letter.
Snake. Stella.
You come through.
50ft Queenie.

Helen Farish

foto retirada da net


Look at these
(intimates)

Seeing you makes me want to lift up my top
breathe in and say Look! Look at these!
I’ve kept them hidden till now
under loose shirts, Dad’s jumpers.

Suddenly I’m offering them
like a woman ready to mate.
I’m holding my breath.
Don’t tell me not to.

sábado, outubro 14, 2006

Beck

foto retirada da net



Everybody's gotta learn sometimes.
Tropicalia. Looser. Little one. Epro.
It's all in your mind. One foot in the grave.
Black Tamborine. No expectations.
The golden age. Where it's at.
Girl. Debra. Nausea. Go easy.
Jack-ass. Magnolia. Broken drum.
Nobody's fault but my own.
Beautiful way. Lonesome whistle.
Milk & honey. Beer can & the new pollution.
A town in the middle of nowhere.

Gibran Kalil Gibran

foto de Robert Farnham




O LOUCO


Perguntais-me como me tornei louco.

Aconteceu assim:
um dia, muito tempo antes
de muitos deuses terem nascido,
despertei de um sono profundo
e notei que todas as minhas máscaras
tinham sido roubadas
- as sete máscaras
que eu havia confeccionado e usado em sete vidas
-e corri sem máscara pelas ruas cheias de gente, gritando:
"Ladrões, ladrões, malditos ladrões!"

Homens e mulheres riram de mim
e alguns correram para casa, com medo de mim
e quando cheguei à praça do mercado,
um garoto trepando no telhado de uma casa gritou:
"É um louco!".
Olhei para cima, pra vê-lo.
O sol beijou pela primeira vez minha face nua.

Pela primeira vez, o sol beijava minha face nua,
e minha alma inflamou-se de amor pelo sol,
e não desejei mais minhas máscaras.
E, como num transe, gritei:
"Benditos, bendito os ladrões
que roubaram minhas máscaras!"
Assim me tornei louco.

E encontrei tanto liberdade
como segurança em minha loucura:
e a segurança de não ser compreendido,
pois aquele desigual que nos compreende
escraviza alguma coisa em nós.

sexta-feira, outubro 13, 2006

Paul Simon

foto retirada da net



Mrs. Robinson.
Here comes the sun.
Bridge over trouble waters.
You can call me Al.
Graceland. I'am a rock.
Diamonds on the sole of her shoes.
Homeward Bound.
The sound of silence.
The boxer. Old Friends.
The boy in the bubble.

Mário Quintana

foto de Peter J. Crowley



Presença

É preciso que a saudade desenhe tuas linhas perfeitas,
teu perfil exato e que, apenas, levemente, o vento
das horas ponha um frêmito em teus cabelos...
É preciso que a tua ausência trescale
sutilmente, no ar, a trevo machucado,
a folhas de alecrim desde há muito guardadas
não se sabe por quem nalgum móvel antigo...
Mas é preciso, também, que seja como abrir uma janela
e respirar-te, azul e luminosa, no ar.
É preciso a saudade para eu sentir
como sinto - em mim - a presença misteriosa da vida...
Mas quando surges és tão outra e múltipla e imprevista
que nunca te pareces com o teu retrato...
E eu tenho de fechar meus olhos para ver-te!

quinta-feira, outubro 12, 2006

Snow Patrol

foto retirada da net



Somewhere a clock is ticking.
Run. Open your eyes.
Chasing cars.
You could be happy.
How to be dead.
Hands open.
Chasing cars. (acoustic version)

Carlos Peres Feio

foto de Carlos Peres Feio in Douro


Douro triste

fui ao Douro em busca do nada
olhar suas águas brilho de inox
ouvir margens enganadas pelo tempo
num choro que marca a manhã
com incêndios pôr de sol

esperanças em nova era
morreram na barca que habito
tornar a voltar ao Douro agora
num naufrágio de águas calmas
nevoeiro cerrado
humidade no ar
em mistura com lágrimas



Carcavelos, Outubro 2006



in Podiam ser mais

quarta-feira, outubro 11, 2006

Garbage

foto retirada da net


I think i' m paranoid.
Bad boyfriend. When i grow up.
Cherry lips. Dumb.
The trick is to keep breathing.
Why do you love me.
Special. Sleep. Stupid girl.
I'm only happy when it rains.
Push it. Run, baby, run.
The world is not enought.
Bleed like me. You look so fine.

Al-berto

foto retirada da net



deitei a cabeça em cima da fotografia

deitei a cabeça em cima da fotografia
e com a respiração despertei teu corpo
do sítio penumbroso onde viveras
o tempo não se gastou
passei estes anos a colocar as coisas
nos seus devidos lugares
ainda ouço a voz outonal das palmeiras e o murmúrio
do vento cercando a casa protegida pelo bolor
era uma pequena ilha, dizias
onde os ruídos duma vida anterior a esta
dormitavam ainda

agora está tudo arrumado
agito-me em volta das coisas
mas nada posso corrigir
o que está feito está feito

levanto-me daqui e corro para o telefone
tento saber se estás onde penso existir
uma cidade...ninguém responde

onde estarás?
deste ou do outro lado do telefone?
um puto irrompe da insónia
deitando-me a língua de fora

de qualquer maneira não consegui a ligação



in Eras Novo Ainda de o Medo - Livro VI

segunda-feira, outubro 09, 2006

Band of Horses

foto retirada da net



The funeral.
The funeral (live).
Monsters.
Our Swords.
Bass Song.
The great Salt Lake.
For Wicked Gil.


Carlos Peres Feio

foto retirada da net


feminino de certo modo

é um mundo entre o caseiro e o mágico
onde os olhares não se perdem
é um clima de entendimento
muita palavra pelo meio
tanto fervor nas conversas
é uma carga de trabalhos
para além do razoável
sempre a alma de qualquer casa
é o lar das crias
a cozinha dos afectos

as mulheres entre si
são muralhas sem tempo
quando as brumas se levantam
só esperamos que lá estejam
origem do amor
doce recolhimento

in Podiam ser mais

domingo, outubro 08, 2006

Katie Melua

foto retirada da net



It's only pain. I cried for you.
Spider's web. I put a spell on you.
Piece by piece. Thank you stars.
Crawling up a hill.
Closest thing to crazy.
Nine million bycicles.
Just like heaven. Moonriver.
Lucy in the sky with diamonds.

Ngudia Wendel

foto retirada da net

O fogo está aceso

O fogo está aceso:
noites longas fugitivas
— das guerras longas profícuas...
as vitórias são breves
e nascem como nasce o sol.
Este fogo é para os pobres...
portanto, deixei rugir os ursos
com a fúria do cataclismo
em todo mundo
— pois se endireitam os dorsos
dos pobres do mundo!
O fogo está aceso:
na africanização das estruturas
nos homens,
nas leis.

sábado, outubro 07, 2006

AFI

foto retirada da net


This time Imperfect.
Miss Murder.
Miseria Cantare.
Silver and cold.
Dancing through sunday.
Morning star.

Luís Brito Pedroso



52.

Coleccionei os meus quadros favoritos
com eles forrei o quarto antes de me acender
Um dia eventualmente poderia convidar-te a
atravessar a noite
com a desfaçatez de quem pergunta as horas
Mesmo não querendo
passei a memorizar os tempos e as datas
Memorizar a lista telefónica não parecia impossível


in Eterna Figura do Corpo Presente

sexta-feira, outubro 06, 2006

KT Tunstall

foto retirada da net



Ashes.
Suddenly i see.
I want you back.
Black Horse & Cherry Tree.
Taratata.

Al-berto

foto retirada da net




O medo

aqui está o fogo, bebe.
aqui estão as estrelas
cujos nomes alguém inscreveu a sangue.
aqui está a terra onde me sepultarás.
longíquos dias, travessia de séculos,
noites perdidas na inutilidade irrequieta
dos quartos-minguantes.
aqui estou, perdido para sempre,
sozinho, quase sem mim, a evitar o pior.
pego num cigarro, fumo-o sofregamente.
desejo-te ainda.
se o telefone tocasse, se batessem à porta,
se me apetecesse sair daqui.
já não estou contigo nem com os outros.
eles estão vivos, movimentando-se.
eu não sei se estou vivo, imobilizo-me.
os cães ladram junto à janela,
ouço-os cada vez mais longe.


in Livro X - o medo 3

Amália Rodrigues

foto retirada da net


É ou não é?
Povo que lavas no rio.
Avé Maria fadista.
Zanguei-me com o meu amor.
Estranha forma de vida.
No me quieras tanto.

Eugénio de Andrade

foto retirada da net


Paixão

É apenas o começo.
Só depois dói,
e se lhe dá nome.
Às vezes chamam-lhe paixão.
Que pode
acontecer da maneira mais simples:
umas gotas de chuva no cabelo.
Aproximas a mão, os dedos
desatam a arder inesperadamente,
recuas de medo. Aqueles cabelos,
as suas gotas de água são o começo,
apenas o começo.
Antes do fim terás de pegar no fogo
e fazeres do inverno
a mais ardente das estações.

in Sulcos da Sede

quarta-feira, outubro 04, 2006

Vaya con dios

foto retirada da net



No one can make you stay.
Nah Neh Nah. Pauvre diable.
Heading for a fall. Don't deny.
What's a woman. Each day.
Don't cry for Louie.

José Gomes Ferreira

foto retirada da net





Choro!

Ninguém vê as minhas lágrimas,
mas choro as crianças violadas
nos muros da noite
húmidos de carne lívida
onde as rosas se desgrenham
para os cabelos dos charcos.
Ninguém vê as minhas lágrimas,
mas choro
diante desta mulher que ri
com um sol de soluços na boca—
no exílio dos Rumos Decepados.
Ninguém vê as minhas lágrimas,
mas choro
este seqüestro de ir buscar cadáveres
ao peso dos poços—
onde já nem sequer há lodo
para as estrelas descerem
arrependidas de céu.
Ninguém vê as minhas lágrimas,
mas choro
a coragem do último sorriso
para o rosto bem-amado
naquela Noite dos Muros
a erguerem-se nos olhos
com as mãos ainda à procura do eterno
na carne de despir,
suada de ilusão.
Ninguém vê as minhas lágrimas,
mas choro
todas as humilhações das mulheres
de joelhos nos tapetes da súplica
todos os vagabundos caídos ao luar
onde o sol para atirar camélias
todas as prostitutas esbofeteadas
pelos esqueleto de repente dos espelhos
todas as horas-da-morte nos casebres
em que as aranhas tecem vestidos
para o sopro dosilêncio
todas as crianças com cães batidos
no crispar das bocas sujas
de miséria...
Ninguém vê as minhas lágrimas,
mas choro...
Mas não por mim, ouviram?
Eu não preciso de lágrimas!
Eu não quero lágrimas!
Levanto-me e proíbo
as estrelas de fingir que choram por mim!
Deixem-me para aqui, seco,
senhor de insônias e de cardos,
neste ódio enternecido
de chorar em segredo pelos outros
à espera daquele Dia
em que o meu coração
estoire de amor a Terra
com as lágrimas públicas
de pedra incendiada
a correrem-me nas faces—
num arrepio de Primavera
e de Catástrofe!

terça-feira, outubro 03, 2006

Skunk Anansie

foto retirada da net


Hedonism. Twisted.
Secretly. I can dream.
Selling Jesus. Weak.
Lately. Swastikka.
Charlie Big Potato.

Charles Simic

foto retirada da net



O lugar

Eles conversavam sobre a guerra
Sentados a uma mesa ainda por levantar.
Do outro lado da rua, a primeira janela
Da noite já estava iluminada.
Ele estava sentado, curvado, imóvel,
o velho medo acometendo-o...
Escureceu.
Ela levantou-se para levar o prato -
Agora desagradavelmente branco -
para a cozinha.
Lá fora nos campos, nos bosques
Um pássaro falava por provérbios,
Um Papa saía ao encontro de Átila,
A fossa estava pronta para o seu pelotão.



in Previsão de tempo para utopia e arredores