segunda-feira, janeiro 29, 2007

Eric Clapton


Cocain. Tears in Heaven.
Wonderful tonight. Layla.
Change the world. Alberta.
The thrill is gone. Something.
I shot the sheriff. Old love.
Little wing. My father's eyes.
Motherless child. Crossroads.

Cecília Meireles




4o. Motivo da rosa

Não te aflijas com a pétala que voa:
também é ser, deixar de ser assim.

Rosas verá, só de cinzas franzida,
mortas, intactas pelo teu jardim.

Eu deixo aroma até nos meus espinhos
ao longe, o vento vai falando de mim.

E por perder-me é que vão me lembrando,
por desfolhar-me é que não tenho fim.

domingo, janeiro 21, 2007

Cesária Évora




Sodade Athens. Petit pays.
Sódade. Embarcação.
Yomore. Mar azul. Velocidade.

Al Qabri Ramos




Cesteira da montanha

Atas-me a voz
quando incendeias palavras na ira
quando vomitas, sem cura
fazendo do meu peito a mira,
o alvo desse ódio incerto.

Liberdade começa no teu grito.
Na minha escolha pelo silêncio.
ata-me a voz,mas nunca conseguirás
calar o meu pensamento.

Ele virou as costas.
A cesteira da montanha
mais uma vez tinha razão.
A mulher resgatou
um punhado de terra
e soltou ao vento.

Não gostava da vitória das palavras.
Só dos derrotados.
Por eles nutria ternura.
Calava-se, então.

segunda-feira, janeiro 08, 2007

Mark Lanegan


Hit the city. Ramblin man.
House a home. Ugly Sunday.
Wedding Dress. Ressurection Song.
I'll take care of you. No easy action.


Felipe Fortuna




Ou vice-versa


Tenho pena dos pobres, dos aleijados, dos velhos
Tenho pena do louco Neco Vicente
E da Lua sozinha no céu que,
embora assemelhe-se aos poetas da lavra marginal,
pertence a Jorge de Lima - com uma ressalva, porém:
quando a escreveu, ele tinha apenas 9 anos de idade.
Freud afirmava que toda criança é um perverso polimorfo -
e deve estar certo, pois

pelo menos em poesia as infâncias se confundem.


in Ou vice-versa