sexta-feira, maio 11, 2007

Alice Duarte




Poema de mim

Ah, se soubesse fazer um poema
De métrica incerta
Sem rima, sem tema
Palavras sentidas, sabidas
Rentes à terra vermelha da alma
Poema cristal comigo espelhada
Um jorro de versos no dia real
Grito de vida em letras rasgadas
Ah, se soubesse
Gravar nas palavras aquilo que sinto
Dizer o que calo e, calando, minto
No verbo encarnar horas que vivi
Das mãos abertas faria brotar
Um poema único de mim para ti.

Sem comentários: