quarta-feira, setembro 17, 2008

Affonso Romano de Sant' Anna

foto retirada daqui



O amor e o outro



Não amo melhor nem pior do que ninguém.
Do meu jeito amo
Ora esquisito, ora fogoso,
às vezes aflito ou ensandecido de gozo.
Já amei até com nojo.

Coisas fabulosas acontecem-me no leito.
Nem sempre de mim dependem, confesso.
O corpo do outro é
que é sempre surpreendente.


in Poetas da Língua Portuguesa

3 comentários:

............ ............ ............ ............ ............ ............ ... Rodrigo Vieira Ribeiro disse...

Passeei e saboreei seus blogs aqui no Blogspot.

O de homens não tratou de temática que me agradasse... a mulhezada do multiply deve ficar mais feliz com ele, o OWLS2 li algumas poesias e me deliciei com as palavras lá colocadas, pessoais e intransitivas!

Impossível ir por lá e deixar um pobre comentário do tipo "ih gostei!" ou barato e simples como "lindo!". Isso seria macular a beleza dos seus poemas... lá segui o conselho de Pessoa: Li e senti.

Aqui fiquei mais à vontade de escrever...e comentar, afinal, Affonso Romano de Sant'Ana é chegado meu... o poeta é visceral e leio seus escritos desde minha juventude há quase 30 anos atrás quando eu ainda tinha ainda 15 e achava que nunca iria chover. Eu lia Affonso no Jornal do Brasil aos domingos e até colecionei recortes que já se perderam no tempo.

Gosto muito da internet por isso... nos permite conhecer pessoas que já faziam parte de nós e não sabíamos!

Bjos
Rodrigo

............ ............ ............ ............ ............ ............ ... Rodrigo Vieira Ribeiro disse...

Passeei e saboreei seus blogs aqui no Blogspot.

O de homens não tratou de temática que me agradasse... a mulhezada do multiply deve ficar mais feliz com ele, o OWLS2 li algumas poesias e me deliciei com as palavras lá colocadas, pessoais e intransitivas!

Impossível ir por lá e deixar um pobre comentário do tipo "ih gostei!" ou barato e simples como "lindo!". Isso seria macular a beleza dos seus poemas... lá segui o conselho de Pessoa: Li e senti.

Aqui fiquei mais à vontade de escrever...e comentar, afinal, Affonso Romano de Sant'Ana é chegado meu... o poeta é visceral e leio seus escritos desde minha juventude há quase 30 anos atrás quando eu ainda tinha ainda 15 e achava que nunca iria chover. Eu lia Affonso no Jornal do Brasil aos domingos e até colecionei recortes que já se perderam no tempo.

Gosto muito da internet por isso... nos permite conhecer pessoas que já faziam parte de nós e não sabíamos!

Bjos
Rodrigo

innername disse...

Obrigado Rodrigo, pela visita e pela identificação.
Afinal, nós humanos estamos carregados de cumplicidades uns com os outros.
Abraço tuga