segunda-feira, janeiro 12, 2009

Lobo Duarte


Ao longe eu via a paisagem
e a paisagem era nua
assim a sede que eu tinha do teu corpo.

Ao longe eu via a paisagem
e com os olhos fechados
te esperava como quem espera as aves do céu.



Ao longe a noite ficava
como se sussurrasse uma musica
como um aviso de que vens
surpreender os meus olhos.

In Luz da Montanha, Janeiro 2006

8 comentários:

paradoXos disse...

Mais uma passagem para te reler - transparência e depuração em palavras encontro nas tuas denúncias poéticas - te deixo beijos, imensos!


bom-fim-de-semana-bom!

paradoXos disse...

não sei se o meu comentário foi publicado talvez tenha sido da moderação.

beijos

innername disse...

poeta de coimbra, que escreveu o livro da quasi: No chão das palavras com ilustrações do mesmo.
Um poeta de embalo
bom fim de semana bom!

antónio paiva disse...

...

um poema pode ser uma vida
a vida num poema feito de vida
a fome feita de fome de todas as fomes
na fome de uma vida feito o poema

abraço.

innername disse...

é a tua alma que está bordada de poesia que consegue rimar a fome com a vida e a guerra com amor. Beijinho.
Já leste a poesia de Licinia? Vou adquirir agora o livro De pé sobre o silêncio.
Muita inspiração e boa semana

antónio paiva disse...

...

não ainda não li, e é com muita pena minha, que não consigo ler tanta coisa que queria ler. confesso, que entre livros que me enviam, oferecem, e livros que compro, tenho exactamente 18 livros em que ainda não consegui pegar e, ando a ler agora 3 livros em simultâneo, vou dedicando a cada um deles o tempo que posso. leio muito porque necessito de muito ler.

e como também necessito de escrever, o tempo é curto.

sim os genéricos são da minha autoria, fazem parte de um bloco de gaveta bastante extenso. que agora me apeteceu deitar alguns a arejar.

raramente publico coisas de outros e quando o faço indico de quem são.

por que pergunta?

um abraço.

innername disse...

Bom dia, António. pergunto porque gosto de saber o que estou a ler e de quem. Adoro essa criatividade em cima de coisas comuns e não, universais, feito por pessoas geniais que brincam com este tipo de situações,abrilhantando ainda mais a obra de outros. Se é que me faço entender. E uma notinha de humor aliado á criatividade aumentam o seu valor.

innername disse...

genéricos espectaculares. Uma espécie de sketchs literários