terça-feira, março 31, 2009

Cristina Branco no auditório de Espinho



Porque me olhas assim. Os solitários.

Vai estar ao vivo no auditório de Espinho a 17 de Abril, e eu lá estarei, pra apreciar a música e a presença desta senhora imperatriz da nossa música lá fora. Porque cá dentro, sabemos bem o tempo que demora ao reconhecimento do talento. Não é crítica, é opinião sarcástica.


Cristina Branco apresentará o seu novo trabalho Kronos.

quarta-feira, março 18, 2009

António Ramos Rosa



Para uma amigo tenho sempre um relógio


esquecido em qualquer fundo da algibeira.
Mas esse relógio não marca o tempo inútil.
São restos de tabaco e de ternura rápida.
É um arco-íris de sombra,quente e trémulo.
É um copo de vinho com o meu sangue e o sol.

in Viagem através duma Nebulosa, (1960)

Sophie Zelmani



Sophie Zelmani (born February 12, 1972 as Sophie Edkvist) is a Swedish singer-songwriter who released her first single in 1995, called "Always You". Her music is unusual for a Swedish artist because it is based on the American singer-songwriter tradition.


Happier man. Once. To know you.


I can't change. People. Our Love.


Time to kill. Nostalgia. Breeze.


Dreamer. Stay with my heart.


sábado, março 14, 2009

Luís Brito Pedroso



Sartre em Guadalajara

uma novela quase mexicana

Ramón não compreendia o que se passava com o seu amor
Paloma andava distante
Ramon passava os dias sentado
deprimido
sem fazer nada
Ela por sua vez não lho contava
mas estava confusa
sentia-se apaixonar pelo filho do talhante
que sem ela o saber
era seu meio irmão
fruto do caso do talhante com a sua mãe
secretamente prima de seu pai
Ramón em tempos tinha também tido um caso complicado
uma atracção fugaz pela mulher do xerife
que por acaso seria sua sobrinha
seu irmão mais velho tinha feito coisas porcas com a sogra do outro
no funeral de um presidente corrupto do condado
Mas agora era Paloma que estava entre cercas
angustiada
e Ramón angustiado também
Mal saberiam medir qual dos dois sentia um maior drama humano
senão talvez os pudessem medir com uma escala
pendurar esses dramas numa corda a enxugar
Ramón percebeu o que se passava
quando viu que Paloma não lhe conseguia falar sem baixar os olhos
Paloma começou a comer muito
e Ramón arrastava garrafas de tequilla para todos os lados
que comprava na venda de Paquito
que, não consigo explicar como
era filho do antigo padre da vila
tinha sido deixado à porta do orfanato
e talvez fosse irmão tanto de Ramón como de Paloma
São duas da tarde e para a próxima que estiver doente
juro que não meto baixa.

Portishead




It's a fire. Still dummy.




segunda-feira, março 02, 2009

Tori Amos



Tori Amos (born Myra Ellen Amos on August 22, 1963) is a pianist and singer-songwriter of dual British and American citizenship. She is married to English sound engineer Mark Hawley, with whom she has one child, Natashya "Tash" Lórien Hawley, born on September 5, 2000.
Amos was at the forefront of a number of female singer-songwriters in the early 1990s and was noteworthy early in her career as one of the few alternative rock performers to use a piano as her primary instrument. She is known for her emotionally intense songs that cover a wide range of subjects including sexuality, religion and personal tragedy. Some of her charting singles include "Crucify", "Silent All These Years", "Cornflake Girl", "Caught a Lite Sneeze", "Professional Widow", "Spark", and "A Sorta Fairytale," her most commercially successful single in the U.S. to date.[1]
As of 2005, Amos had sold 12 million records worldwide.[2] Having a history of making eccentric and at times ribald comments during concerts and interviews, she has earned a reputation for being highly idiosyncratic. As a social commentator and sometimes activist, some of the topics she has been most vocal about include feminism, religion, and sexuality


Sleeps with butterflies. Winter. The waitress.

Smells like teen spirit. Enjoy the silence. Siren.


Rubens Guilherme Pesenti

Queimando filme.


poesia visual.