quarta-feira, março 31, 2010

Al Qabri Ramos
















sem assunto

São inúmeras especiarias,
fruta diversa verde e avessa
são flores de mil cores e sem estação,
de trinta e duas lembranças de pedra,
de noite distantes, vazias...
muita folha, muita erva,
são saudades sem idade
de ter saudades nenhumas.


Colibris pintando os sem assuntos,
os meus. Os céus.
Palavras amargas, atitudes controversas,
temperamento de picos, tenazes
e abutres que temos por companhia.

E quando a estação
se recolhe e nos não esquece
um certo outono feito de verão,
perdemos a ligeireza à lingua,
perdemos a primavera,
entorpecemos as artérias
quase entupidas, à mingua (...)
E fazemos do peito
um campo de batalha de amor.

É muita fruta, muita folha,
muito chaparro.
É muita colheita pra
tão rara semeadura
Anula-me lá as saudades.


in Cantos à desgarrada

Sem comentários: