domingo, julho 17, 2011

Albano Martins

Aqui começam

















todas 
as doenças. A do feno 
e seus alvéolos furtivos, a da lepra 
das palavras traídas, nunca 
usadas. E as maleitas 
da pele, a insanável 
maresia da língua. 

Sem comentários: