terça-feira, fevereiro 28, 2012

A Naifa



Todo o amor do mundo não foi suficiente. A verdade apanha-se com enganos.
Os milagres acontecem. Quando os nossos corpos se separaram. .
Meteorológica. Monotone. Calças vermelhas. Filha de duas mães. Rapaz a arder.
Apenas durmo mal. Dona de muitas casas. Señoritas. Pequenos romances.
O ar cansado dos meus vestidos. Um rapaz mal desenhado. Perigo de explosão.
Esta depressão que me anima. Desfolhada portuguesa. Skipping. Queixa de um utente.
Pré-escuta Não se deitam comigo corações obedientes.


A Naifa é um projecto musical português nascido em 2004, que conjuga as linguagens clássicas do fado com a pop-Rock.
O grupo foi fundado por Luís Varatojo, Maria Antónia Mendes, João Aguardela e Vasco Vaz. As canções do grupo são criadas a partir de poemas de autores portugueses como Adília Lopes, José Mário Silva e José Luís Peixoto.
Em 2004 é lançado o álbum de estreia, Canções Subterrâneas3 Minutos Antes de a Maré Encher, lançado em (2006), foi o segundo disco do grupo.
O disco Uma Inocente Inclinação Para o Mal é editado em 2008. As letras são da autoria de João Aguardela.
O baixista da banda João Aguardela viria a falecer, em 20 de Janeiro de 2009, vítima de cancro no estômago, no Hospital da Luz em Lisboa. è lançado um livro que inclui um DVD ao vivo. O Livro procura retratar o universo d’A Naifa, visto de dentro e de fora. O DVD contém um concerto, gravado na digressão 2008 e um documentário produzido em 2006.
O grupo continua com os novos integrantes: Sandra Baptista (baixo) e Samuel Palitos. Tocam no Festival Womad e dá vários concertos no continente africano: Namíbia, Botswana, etc.
Para ler mais sobre a banda, cortesia da Wikipedia, aqui.


Sem comentários: