domingo, março 25, 2012

Madredeus



O pastor. Vaca de fogo. Alfama. Ao longe, o mar. O sonho. Oxalá.
Silêncio. Alma. O paraíso. Coisas pequenas. Voltarei à minha terra.
Destino. O olhar. O Tejo. Ainda. As brumas do futuro. A vida boa.
Ergue-te ao sol. O segredo do futuro. Vozes no mar. Guitarra. Vem.  
As ilhas dos AçoresQuem amo. O pomar das laranjeiras. Carta para ti.
Tardes de Bolonha. A margem. Ao crepúsculo. Afinal, a minha canção.
Palpitação. Não muito distante. Moro em Lisboa. Fado das dúvidas.
As montanhas. A cidade. Um raio de luz ardente. A quimera. O navio.
Ecos na catedral. A capa negra. O fim da estrada. Amanhã. Anseio
Os senhores da guerra. O Brasil. Era de Maggio. Vulevo al Sur.Adeus.
Cuidado. Milagre. Agora. A praia do mar. A tempestade. Vislumbrar.
Labirinto Parado. Eclipse. A cantiga do campo. O cais distante. Tarde, pf.
Estrada do monte. Os moinhos. Matinal. O meu amor vai embora.
A vontade de mudar. SolstícioConfissão. O menino. Viagens interditas.
Andorinha da Primavera. Miradouro de Santa Catarina. Fado do Mindelo.


Os Madredeus são um dos grupos musicais portugueses de maior projecção mundial. A sua música combina influências da música tradicional portuguesa com a música erudita e com a música popular contemporânea. A musicalidade do grupo foi, erradamente, tida como fado, género musical português mais conhecido internacionalmente, sobretudo pela imprensa fora de Portugal. O grupo nunca se descreveu desta forma, ainda que declarasse existir uma aproximação ao "espírito musical" do fado.
Nos seus vinte anos de carreira, os Madredeus lançaram 14 álbuns e estiveram em tournée em 41 países - incluindo a Coreia do Norte e um festival de música na Noruega, dentro do Círculo Polar Árctico.
Para ler mais, aqui.



Sem comentários: